terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Deixa o sangue estancar

Hoje decidi sacudir a poeira de meus móveis, de minha vida. Não que eu tenha resolvido me levantar, sair do marasmo, me pôr alegre. Não. Hoje eu revivi as lembranças, não todas, só as que me marcaram mais. Ah, e essa não é apenas uma metáfora. Não pode ser. Essas marcas foram tão profundas e duradouras que doem. Não de uma forma figurada e fantasmagórica, mas de um modo literal e contundente.

Meu espírito dolorido e desconcertado me fez perguntas, então. Por que determinadas vozes e melodias ainda me fazem triste? Não serei humano, capaz de superar os reveses? Não, sou humano, "demasiadamente humano", parafraseio. E começo a pensar que, por tal razão, há coisas que não posso superar, nem descrever.

Não há razão para mentir, leitor, dizer que sou forte, corajoso, desbravador, não. Digo somente as minhas verdades e me camuflo nessas palavras. Sob elas, ninguém jamais me verá o rosto, ou me reconhecerá . Aliás, nem eu mesmo me reconheço.

Abro os olhos, cansado, encerro a música que toca e guardo minhas memórias num canto da estante, para que tomem pó, como se cobrisse uma ferida reaberta com um trapo, a espera de novos cortes.

E deixo o meu passado sangrar, em paz.
Em rubra paz.

Eric Schnaider

6 comentários:

Guiga disse...

Esse é fresquinho !
Li hoje !

Muito bem Eric.

...^^... TaTi - Um Pedacim ...^^... disse...

Amei as linhas
Tecidas passo a passo,
No compasso do fio que transcreve as ausências de notoriedades.

Amei Eric.

Abraços.

"A Moça que Sonha: A Louca." disse...

Lindo, espetacularmente impressionante...
Ando meio preguiçosa pra textos grandes, mas esse me prendeu...há sentimentos e imagens tristes, tediosas...e eu gosto de alimentar isso...
É demais de belo. Parabéns.

Alexandre Spinelli disse...

Já comentei no orkut e volto aqui... muito bom este texto... o último parágrafo ("Abro os olhos...") é excelente...
Abraço

Giu Missel disse...

A primeira prosa do Eric, mandando mto bem.
Parabéns.

Mariana Ribeiro disse...

"...E deixo o meu passado sangrar, em paz..."

Eric meus parabéns!
As sensações causadas pela leitura são fortes, passou muita verdade e intensidade.
Linda prosa,você começou neste estilo com o pé direito.