quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Sonho de Pano

.

Espera ansiosamente o fim, pra cumprir o trato, mesmo tanto incomodada pelo roço da pele enrugada, o cheiro de álcool e as reações da vulva que se tornou mais sensível as estocadas do velho, depois de menstruar pela primeira vez. Agüenta paciente.

Tragada pelos dedos grossos, seus poros se rendem ao toque forte, em seus ouvidos resfôlegos dançam com gemidos. Seus olhos brilham, deslumbrando a boneca de pano com sorriso bordado, encostada na cabeceira da cama.

Ensejando a companhia doce e o pano macio, olha a tarde pela janela, se não escurecer brinca com ela ainda hoje. Nessa visão laranja sonha com a recompensa, por enquanto trêmula a alguns palmos do seu rosto.

Finalmente acabado, espera quietinha o velho fechar o zíper e atravessar a porta. E então corre e segura forte a bonequinha entre os braços.

Cochicha em seu ouvidinho costurado:

- Tá tudo bem, agora eu vô cuidá de você...

André Ulle.

10 comentários:

Blog do Barraco disse...

:D
Demais!

Alexandre Spinelli disse...

Infelizmente este texto é bom... bom seria se ele não fizesse sentido, mas faz...
Parabéns, cara...

Giu Missel disse...

Dói sim, mas brilha também!
E ao mesmo tempo é de um lirismo único.
um soco e um sopro.
A estupidez e a esperança.
é mágico.
Prosa POÉTICA.

CADO - MAPA DOS MEUS DIAS disse...

fiquei um tempinho aqui com uma expressão de perplexidade e constrangimento. constrangimento diante da verdade de tuas linhas. da riqueza comovente com que descreves algo tão complicado de se narrar.

belo e arrepiante texto.
lúcido, desconfortável e necessário texto.

"A Moça que Sonha: A Louca." disse...

Que delícia de versos...
Dói...esmaga e me deixa puto...
E é aí que está...a beleza...
Beijo Ulle

Liza Leal disse...

Também me prontifiquei a fazer uma pausa diante da crueza do conteúdo junto ao cuidado raro em narrar. Mto bem!

IndiaOnhara disse...

Gostei muito destes versos.
Um escrito de qualidade.
Parabéns!

Lucas de Oliveira disse...

Os escritos do Ulle fazem com a minha mente o que o velho fez com a menina do conto! rsrs

Mano, tu me surpreende a cada leitura!

Abraço ai!

Cris de Souza disse...

Meu pupilo,

Esse sonho é seda pura !

Malu disse...

Dos mais balas que já li. Super ímpar!