quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

POEMA PARA QUE ENLOUQUEÇAS

Que meu poema chegue aos teus ouvidos
Com a fúria e persistência das ondas
Ante a arrogância dos rochedos

Que rasgue a pele da tua carcaça
E penetre teu corpo rígido
Como o primeiro raio da manhã

-Até arrancar de ti o gozo do entendimento -

Que torça teus sentimentos
Como roupa lavada
Pra que deles escoe tua verdade escondida
Em lágrimas salgadas de dignidade

Que espalhe palavras de amor
Em teu árido terreno
Verdejando de delicadeza
O campo minado de tuas defesas

Que as raízes e ramos das palavras
Desativem as bombas que escondeste
Pra explodirem sob meus passos de angústia

Que transforme dor em riso insano
Pra lembrares de tua loucura tão negada

Que arranque tuas vestes
E enudeça tua vergonha
Começando por desatar
o nó de tua gravata forca

E que essas mesmas raízes
Enrosquem-se no corpo de teus mortos
E os traga vivos à superfície
Pro derradeiro acerto de contas

Que enlouqueças um pouco com meu poema
Pra aprenderes a rir de teus valores torpes

Que meu poema te faça menino
E deboche de tua retórica vaidosa
Escorrendo entre teus dedos qual sorvete derretido

Que meu poema te dê asas
E coragem pra voar
Derretendo o chumbo de tudo o que recalcaste

Que desça em tua garganta
Como calda de chocolate
Neutralizando o fel dos teus afetos tortos

Que meu poema seja bússola
Na escuridão de teus inúteis conceitos
Embaralhando as letras de teus livros de leis
reciclando-as em sonetos de amor

Que meu poema seja jangada
De volta a cada fim de tarde
trazendo sorrisos e alimento
Mas sobretudo
Trazendo-te de volta
Inebriado de poesia
E saudade

Que meu poema seja teu novo código de ética!

Cado Selbach.

8 comentários:

Alexandre Spinelli disse...

Tem poema que não acaba mais aqui... por favor... nem precisava tanto... como já disseram, um hino ao poema que todos querem fazer...
Abração... sua benção, Cado!

Giu Missel disse...

Meu código de ética!

Está entre os poemas que eu mais gosto de ler em voz alta ou em voz silenciosa.

IndiaOnhara disse...

Cado querido, voce é simplesmente o poeta com quem mais me identifico e mais admiro; tem o dom de me deixar inebriada por suas palavras. Amo de paixão sua escrita e me encanto com a pessoa maravilhosa que és.

"Que meu poema chegue aos teus ouvidos
Com a fúria e persistência das ondas
Ante a arrogância dos rochedos"

tum tum tum

diogo disse...

lindo! lindo!

que delicadeza, que saudade, teu poema é um samba meu caro! Espero que o autor já tenha desfrutado o prazer de ler seu poema para a pessoa a quem ele destina, eu com certeza o lerei para minha amada em breve

Poeta do Simples disse...

Orra meu amigo...

Neste poema a poesia se rende a ti... Tá muito, mas muito foda!

Sem palavras, mesmo!

Eric disse...

Simplesmente maravilhoso.

Lucas de Oliveira disse...

A única reação que me é possível, é o suspiro e a santa inveja inevitável a que minha admiração me induz... rs

Poeta do som, do envolvimento, da imagem...
você é foda, cara!

Cris de Souza disse...

São raros os poemas longos que não são enfandonhos.
Este é um deles.

Belíssimo !