domingo, 15 de fevereiro de 2009

Labirinto sem saída

Ainda jovem, mas sofrendo
Uma dor no peito, que não tem solução
Meus medos ainda me perturbam
Volto a ser criança ..

Sinto que tudo que vivi até aqui,
Não passam de mentiras
De uma vida mal vivida
Sem histórias pra contar.

Fico horas e horas me olhando no espelho
Me vejo sem saída, sem conserto
Deixando de lado, os sonhos
As vontades .. a vida!

Sob lágrimas singelas
Minha face suspira
Minhas esperanças, feito pó ..
Evaporam!

Breila Marcante

4 comentários:

Ingrid Regina disse...

mentiras..
vida mal vivida...
isso sim deveria evaporar como pó :X
nem sempre é como a gente quer, infelizmente :X

- o que eu mais gosto.

Giu Missel disse...

Doce Breila, gosto desse seu poema. Acho ele de uma sinceridade que envolve.

Breila disse...

Um pouco de mim, em poema.

...^^... TaTi - Um Pedacim ...^^... disse...

De longe um dos daqui que mais me encantaram.

Belas linhas.
Ótimo tear de versos.