terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Tão Só

E hoje ali, na mesa de bar
bebida e nostalgia
fiel companhia
nunca me deixa sozinha.

Olhava a mesa ao lado
casal de namorados
beijos apaixonados
a cena que via, me matara

Minha alma gritava
chorava
e solução não existia
Não tinha você ao meu lado

Fim de tarde, a bebida
me acompanhava, relaxava
já não sentia gosto por mais nada

Triste, desanimada.
À espera de um encontro de almas
que complete a minha.

E amanheço ali
bêbada em lágrimas
Tão só!

Breila Marcante

4 comentários:

Alexandre Spinelli disse...

Triste, triste, triste... mais triste é a sensação de mais um dia, outros virão, iguais... tão só...
Muito bem, Breila... beijo!

Lucas de Oliveira disse...

Que fossa! =/

Eric disse...

Breila, a melhor poesia tua que já li . Muito verdadeira.

Giu Missel disse...

Bonito.