sábado, 24 de janeiro de 2009

Prometeu

Estou longe, muito longe de tudo...
Aqui no alto mar
Ultrapassamos o verniz superficial das coisas.
.
Filtro cores por dentro d'água,
Entre peixes palhaços e morcegos.
Flutuo na densidade da água em sal.
.
Pintados, arraias
Cavalos marinhos e caraúnas azuis
Bailam por entre porões d’um antigo naufrágio.
.
Entre um oceano que gotejava
Tintas de azul,
Numa imersão Dantesca.
.
Embriaguei-me no êxtase das ondas
E deixei-me flutuar no farfalhar das brumas do inconsciente.
O sol deixou-me dissonante.
.
Enquanto garças sobrevoavam e devoravam meu fígado
Por inúmeras eras, mas eu como um titã me regenerava.
.
Hércules meu amigo, abateu aquela ave de rapina.
Enquanto Netuno galopava com um olhar irascível,
De longas barbas a apontar-me com um tridente na mão.
.
Já Refeito, roubei do céu uma centelha de fogo
E guardei-a na haste de uma férula.
.
Prometi que levaria essa chispa à terra entre trutas e garoupas
A todos os seres de livre arbítrio.
.
O resto é Prazer e Fome
Sobra, Ruptura e Náusea!


Marcos Moura.

4 comentários:

Giu Missel disse...

Marcos , imagens ricas...preciosas eu diria, como as pérolas.

este é um mergulho, literalmente.
bjos

Alexandre Spinelli disse...

Marcos, é isso... o resto é prazer e fome...
Ótimo...
Abraço

Lucas de Oliveira disse...

Me senti como um barco na volta dessas tas palavras...

Alexandre disse...

Eu gosto desse. :)