segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Os assasinos de luz

“São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!”.

Mateus capítulo 6 versículos 22 e 23.

Há dois dias tenho os olhos negros pairando a menina negra. Dela escorre estranheza, que desliza o meio fio e vai poluindo o resto do cenário, absorve toda a imagem alegre pelo abismo escuro dos hematomas que espalham violência no seu corpo. A imagem dos meninos, das gostosas e tudo que saltitava em cores no ambiente, é sugado pra dentro daquele corpinho de penumbra. A rua se torna assombrada.

Ela só se levanta por atender vozes de inferno, que a chamam pra dentro da casa. Lá vai a menina negra com os passos feitos fumaça caminhando até o bar. Trazendo na mão cigarro e cerveja, hoje diferente de ontem, não aceitou as balinhas de troco, por isso não tem o breve resquício de azul que capturei por segundos antes de entrar na casa, como da outra vez, mas também não tem o borrão roxo circulando os olhos que tinha ontem, ao voltar pra calçada.

Minhas cores vão se atrelando ao portal hostil que a menina carrega na feição, me segura num lacre desconfiado confinado a chacoalhões, tabefes e um desprezo que ela despenca com o olhar tímido permanentemente cravado ao chão.

André Ulle

5 comentários:

Alexandre Spinelli disse...

André, este texto é muito bom... pra mim, pelo menos, passa uma dor, um desgosto com a vida suja e barata a que muitos são obrigados a viver, ou melhor, carregar nas costas 'com o olhar tímido permanentemente cravado no chão'...
Baita texto!
Parabéns, meu velho!

Giu Missel disse...

Esse fdeumamãe sortuda me emociona.
pinico que pinica.

Imagens sem comentários, poeta roteirista.

Guiga disse...

As imagens dele sao fascinantes;
nem preciso dizer, sô Fanzona!

Giu Missel disse...

Não canso de ler esse. Às vezes preciso chorar, ai procuro um texto Ulle .

Lucas de Oliveira disse...

O Ulle é foda. foda! foda!!