domingo, 1 de fevereiro de 2009

Menina Maria

Sou menina Maria, tenho 16 anos,
e procuro um grande amor.
Mas não esses amores comuns não,
não quero nem cavalo branco e nem charrete,
prefiro de tênis velho, mascando chiclete.
Não quero flores e nem lisonjeio,
prefiro dores, e pneus sem freios.
Acho que encontrei um amor assim,
dias desses vi o Guilhermino,
ele com aqueles cabelos brancos, pela neve é velho não,
me convidou para passear.
Mas não fomos tomar sorvete não,
fomos ver o trem andar.
E logo depois matar os ratos do lixão.
Mas fiquei triste, pois apesar de tanta devoção,
obtive respostas não.

Mari Schurr

4 comentários:

O Barraco disse...

Adorei Mari, criativo e doce.
bjo

Alexandre Spinelli disse...

Mari, com ratos do lixão e tudo mais, tua poesia é muito boa... não é pra qualquer um, não é qualquer que consegue isso... fácil é falar do fácil, do óbvio, do já sabido e já falado...
Parabéns, guria...

O esconderijo do Pinico disse...

adorei tbm, tocou-me esse!

Mari´schurr disse...

Pessoal, obrigada... viu.. faz tempo qeu nã ovinha aqui, e agora vi esses comets.. fiquei feliz... obrigada...